Quarta-feira, 04 de Novembro de 2009
Não foi por acaso
Parece até incrível que tenha sido
 Gritar. O quê? Para quem? Para quê?
Pois quem deveria ouvir, outro caminho teria escolhido.
Reflectir… Ponderar e meditar.
Com o caderno e a caneta ao lado
Como não sei o que escrever
Tento manter um olho acordado.
O outro está já a dormir
Já cansado de tanto esperar
Não me ocorre nenhuma palavra
Para escrever e mais tarde recordar.
Estou já sem forças
Não consigo sequer olhar
Quero seguir tudo o que é belo
Caminhos escuros devemos evitar.
Perdidos neste mundo louco…
Não sentem a incerteza profunda?
Coisas (in) experienciadas, perguntas sem respostas
E forças para levantar uma vez segunda?
Cair novamente
É força para depois erguer
Levantados e firmes
De nada nos vamos esconder.


publicado por thoughtsandpoems às 12:49
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


arquivos
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO