Sexta-feira, 26 de Novembro de 2010

 

Só…

Somente. Imponente

Brilhante. Imortal

Harmonioso. Vital

Assim surge a sua presença

Escalada forte

Digna. Firme. Decidida

E tudo a pensar em nós

Lá longe, no monte

No belo horizonte

E afinal está já aqui

Ofusca de tão magnífico que é

O seu poder traz-nos

O seu poder faz-nos

 

E  sentimo-nos pequenos

Ao mesmo tempo grandiosos

Já que revitalizados com tudo o que nos dá

Lindo na sua essência

E basta existir

Toda a humanidade sabe disso

Todos o conhecem(os)

Precisamos dele


Engraçado como passa, por vezes, despercebido

Mas não se incomoda com esse alarido

Não vás, digo-lhe eu… fica mais um pouco

E a este pedido junta-se a imagem do seu Pôr

Esplendorosa. UAU!

Obrigada. Por tudo. Tanto!

 

Dou por mim semi-confusa.

Tenho o seu amparo

Qual ímpeto do quero enaltecer

Ok. Pôr-do-Sol

Fica assim então. No Aqui. No Agora

E ele responde-me que isso sou eu que tenho que fazer.

É a Luz da Consciência. Ouve-a. Fala-lhe.

Ouve-te. Fala-te.

E é só isso afinal.

Não existe mais nada.

Sê.



publicado por thoughtsandpoems às 12:23
Quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

Cerram-se as nuvens no céu azul já cinzento, mas não no nosso olhar

 

Historicamente memorial, este pode ser considerado único à noite(te)cer

 

Usufruindo o momento, apenas e só isso: o agora e cada segundo aproveitar

 

Vendo as gotas cair, assumindo uma tímida ousadia e desafiando o apetecer

 

Acho-me, (re)vejo-me serena na tua forte-soft presença e a sorrir ao recordar!



publicado por thoughtsandpoems às 12:36
Sábado, 06 de Novembro de 2010

 

Um poema dedicado a ti? Não, muitos! Nada ultrapassado.

Outro já não escrito no futuro repensando-o, regressado…

 

          Quisesse eu… fora eu… uma donzela fugidia

          E sei que virias essa noite durante o dia.

 

Cada passo dado como marco do Agora

Remontando não geograficamente essa hora.

 

          Percebi tanto… e os sinais!

          Agradeci muito… ainda mais!

 

Dei comigo a sorrir... yes, ao verificar:

Que o já resolvido em mim muito veio alterar…

 

         Humildemente me elevo porque faço por isso.

         Elevada! Tu contribuis: não altivo nem submisso.

 

Desprogramando o nosso Ego…

Se não, às vezes ficamos no Eu sou cego.

 

       Nós não. Sei-o. O patamar Superior veio.

 

                     É o despertar!

 

 Avista-se uma paisagem mais bonita. Pura. Brilhante. Segura. Incessante.

Não finda a sua veracidade. Tudo é genuíno na sua especificidade.

Bem o referiste e eu disse para mim “bem o apreciaste!”

Amarela e verde como ditou a sua Leitura da Aura.

Branco e preto no seu Yin Yang.

 

Da cor que tu quiseres no nosso arco-íris de momentos.

Sim, tu – oh Senhor (és) meu querer.

 



publicado por thoughtsandpoems às 01:22
mais sobre mim
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
27

28
29
30


arquivos
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO