Sexta-feira, 26 de Novembro de 2010

 

Só…

Somente. Imponente

Brilhante. Imortal

Harmonioso. Vital

Assim surge a sua presença

Escalada forte

Digna. Firme. Decidida

E tudo a pensar em nós

Lá longe, no monte

No belo horizonte

E afinal está já aqui

Ofusca de tão magnífico que é

O seu poder traz-nos

O seu poder faz-nos

 

E  sentimo-nos pequenos

Ao mesmo tempo grandiosos

Já que revitalizados com tudo o que nos dá

Lindo na sua essência

E basta existir

Toda a humanidade sabe disso

Todos o conhecem(os)

Precisamos dele


Engraçado como passa, por vezes, despercebido

Mas não se incomoda com esse alarido

Não vás, digo-lhe eu… fica mais um pouco

E a este pedido junta-se a imagem do seu Pôr

Esplendorosa. UAU!

Obrigada. Por tudo. Tanto!

 

Dou por mim semi-confusa.

Tenho o seu amparo

Qual ímpeto do quero enaltecer

Ok. Pôr-do-Sol

Fica assim então. No Aqui. No Agora

E ele responde-me que isso sou eu que tenho que fazer.

É a Luz da Consciência. Ouve-a. Fala-lhe.

Ouve-te. Fala-te.

E é só isso afinal.

Não existe mais nada.

Sê.



publicado por thoughtsandpoems às 12:23
Um belo poema ao meu "Deus".
Podia jurar que, uma vez, ele me sorriu...

Beijinhos
Ana Ventura a 1 de Julho de 2012 às 15:21

Parece-me bem que te tenha sorrido :) Talvez até mais vezes, não?? ;)
thoughtsandpoems a 23 de Setembro de 2012 às 22:06

mais sobre mim
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
27

28
29
30


arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO